Banco de desenvolvimento

O Banco de Desenvolvimento do Espírito Santo (Bandes) trabalha na atração de investimentos estratégicos por meio de financiamentos e do investimento em inovação e na indústria. Também opera os Fundos de Investimentos em Participações (FIP), além de coordenar programas de fomento para o desenvolvimento do estado. Informações completas: www.bandes.com.br

  • Resultado da parceria entre o Bandes e a Secretaria da Fazenda (Sefaz), é um dos projetos prioritários do Planejamento Estratégico do governo estadual. Além de oferecer vantagens econômicas e operacionais para as empresas parceiras, o programa contribui diretamente para o desenvolvimento econômico, ambiental e social dos capixabas. Mais detalhes em: www.parcerias.es.gov.br

  • Com o Programa Bandes de Investimento nos Municípios do Espírito Santo (Procidades), linhas de crédito são direcionadas especificamente às prefeituras que querem modernizar sua gestão, e os financiamentos são destinados a investimentos em obras e aquisição de máquinas, veículos, equipamentos e tecnologias de informação. Mais informações: www.bandes.com.br/procidades

  • Do crédito aos novos negócios: Como fomento à inovação, o Bandes financia projetos de maior valor agregado e portadores de futuro, visando ampliar a competitividade das empresas no âmbito regional e nacional. Na mesma linha, o Epicentro, hub de inovação que funciona no banco, é um projeto colaborativo, aberto e conectado, que abre espaço para a realização de meetups, oficinas, eventos, capacitações, reuniões e seminários de investimento realizados por instituições públicas, iniciativa privada e instituições de ensino capixabas.

  • O Programa de Apoio à Indústria 4.0 oferece soluções para as empresas investirem em tecnologias da informação e automação industrial. Empreendimentos sediados no estado e com atestado de enquadramento emitido pela Federação das Indústrias do Espírito Santo (Findes) podem utilizar os recursos do programa para investimento em infraestrutura, máquinas, equipamentos e componentes eletrônicos importados; transferência, licenciamento e absorção de tecnologias; avaliação e certificação; treinamento, consultoria e despesas relacionadas a patentes e propriedade intelectual.

  • Startups e empresas capixabas que atuam com projetos inovadores têm no Bandes uma alternativa de crédito diferente das tradicionais: o Fundo de Investimento em Participações (FIP). Nesta modalidade, o Fundo entra como sócio acionista dos empreendimentos selecionados pelo seu potencial de retorno. Para a empresa, além dos recursos disponibilizados, o maior benefício é a participação do FIP em seu processo decisório e na definição da política estratégica e da gestão. Mais informações em: www.bandes.com.br/fip